A AGPC esteve no WebSummit, que decorreu em Lisboa de 6 a 9 de novembro, onde encontrou clientes e empreendedores estrangeiros interessados em investir em Portugal.



O WebSummit é uma conferência de tecnologia, realizada anualmente desde 2009, que nasceu da ideia de conectar a comunidade tecnológica com todas as indústrias. É uma conferência centrada na tecnologia da internet e é o maior evento deste género na Europa.

Os participantes vão desde empresas da Fortune 500 até às pequenas empresas de tecnologia e no evento podemos encontrar uma mistura de CEOs e fundadores de start-ups tecnológicas, a que se juntam profissionais da indústria de tecnologia global e de serviços relacionados.

Nos primeiros cinco anos o evento foi realizado em Dublin, Irlanda. Em setembro de 2015 Paddy Cosgrave, co-fundador e CEO da Web Summit, anunciou que o evento seria realizado pela primeira vez em Lisboa em 2016.

Cosgrave diz que esta decisão foi tomada porque "Lisboa é uma cidade cosmopolita e tem melhores condições de infraestruturas e um maior número de hotéis".
Desde então o feedback sobre a organização do evento em Lisboa tem sido muito positivo e tem atraído cada vez mais a atenção do grande público. Este ano contou com a presença de grandes nomes como Al Gore, François Hollande e António Guterres, de Fundadores, CEOs e CTOs de grandes empresas como Microsoft, Amazon, Intel, Google, Booking.com, Uber, e de representantes de vários governos.

Com variadíssimas conferências a decorrer, os participantes têm oportunidade de aprender sobre temas como marketing, robótica, criação de startups, inovação mas também saúde, desporto, música, ambiente e investimento é um dos temas centrais.

Para além disso, durante a semana são organizados eventos paralelos um pouco por toda a cidade, que se junta à festa para o night summit, durante o qual residentes locais e participantes convivem em zonas já famosas como Bairro Alto, Cais do Sodré ou LxFactory.

Com 60.000 participantes de todos os pontos do planeta, tivemos oportunidade de conversar com empreendedores com experiências diversas, mas com um interesse em comum: Lisboa e Portugal. Todos foram unânimes em afirmar o quanto estavam a apreciar a cidade e muitos aproveitaram a ocasião para aprender mais sobre como investir em Portugal.

Foi possível confirmar uma tendência de interesse crescente por parte de investidores e empreendedores estrangeiros em Portugal e muitos consideram não só investir, bem como lançar os seus negócios e viver no nosso país.

As perguntas mais frequentes a que tivemos oportunidade de responder foram:
- O que é preciso para abrir uma empresa em Portugal?
- Como vou ser tributado?
- Quais as áreas mais interessantes para investir neste momento?
- Como faço para obter uma autorização de residência?

No sentido de facilitar a entrada e estadia de empreendedores de fora da União Europeia em Portugal, para que possam sedear os seus projetos aqui, o governo português anunciou durante o WebSummit o lançamento do “Startup Visa”: um programa para atribuição de um visto de residência em Portugal a empreendedores que queiram criar ou mover a sua empresa inovadora para o nosso país.

Entra em vigor a 1 de janeiro do próximo ano e poderão aceder a este programa os empreendedores que “querem desenvolver atividades empresariais de produção de bens e serviços inovadores”, que “vão abrir ou deslocalizar empresas e/ou projetos centrados em tecnologia e em conhecimento, com perspetiva de desenvolvimento de produtos inovadores”, que “gozam de potencial para criação de emprego qualificado” e que têm potencial “para atingir, três anos após o período de incubação um valor de 325.000€, ou um volume de negócios superior a 500.000 €/ano”.

A avaliação do potencial económico e inovador do projeto é feita através de critérios como: o grau de inovação, a escalabilidade do negócio e potencial de mercado, a capacidade da equipa de gestão e o potencial de criação de emprego qualificado em Portugal.

As candidaturas serão feitas através de uma plataforma online disponível a partir de janeiro de 2018 e, ao investirem e criarem emprego qualificado, as empresas poderão integrar uma incubadora da rede Startup Portugal e beneficiar de todos os incentivos e apoios do Programa Startup Portugal.

Portugal reforça assim os instrumentos através dos quais é criado um ecossistema de inovação e uma estrutura que acolhe os empreendedores estrangeiros, atraindo investimento e talento. A AGPC, através da sua One-Stop Shop, acompanha esse movimento, pretendendo apoiar os empreendedores no seu estabelecimento em Portugal e assistir em todas as etapas do lançamento do seu projecto para que seja um sucesso.

 

AGPC Investments Portugal

Invest in Portugal with AGPC Investments

A AGPC é uma One-Stop Shop, pioneira na prestação de serviços abrangentes para investidores e empreendedores nacionais e estrangeiros dispostos a desenvolver e implementar o seu projeto em Portugal.

Oferecemos pacotes chave na mão e asseguramos que todos os serviços necessários são devidamente prestados por profissionais experientes e qualificados. Com a AGPC, o investidor não precisa de recorrer a inúmeras autoridades e prestadores de serviços e reduz os custos operacionais finais.

Guardar

Site Search

Em Linha

Temos 77 visitantes e 0 membros em linha

Estamos Aqui